21 março, 2005

Drummond e o M@r...

Poizé...

Minha admiração pelos mineiros num é recente... essa capacidade que eles tem de ter um vocabulário tão particularmente deles... essa capacidade de ver o que ninguém vê... deve ser um “trem” qualquer que eles têm diferente de nós.. rs

Muitos poetas mineiros... até uns que não vou poder colar aqui... infelizmente...

Mas nada mais justo que traduzir minha admiração pelos poetas mineiros, com aquele que mais bem soube brincar com as palavras, nada demais pra quem cresce já brincando coma as palavras... sô....

Hoje o M@r é de Drummor.... quem sabe seria... tem um M@r no meio do caminho... no meio do caminho tinha um M@r?







*****Carlos Drummond de Andrade*****


TEMPO PERDIDO


Bati no portão do tempo perdido, ninguém atendeu.
Bati segunda vez e mais outra e mais outra.
Resposta nenhuma.
A casa do tempo perdido está coberta de hera
Pela metade, a outra metade são cinzas.
Casa onde não mora ninguém, e eu batendo e chamando
Pela dor de chamar e não ser escutado.
Simplesmente bater. O eco devolve
Minha âbsia de entreabrir esses paços gelados.
A noite e o dia se confundem no esperar,
No bater e bater.
O tempo perdido certamente não existe.
É o casarão vazio e condenado

@...@...@...@...@...@...@...@...@...@...@...@...@

CANÇÃO AMIGA


Eu preparo uma canção
em que minha mãe se reconheça,
todas as mães se reconheçam,
e que fale como dois olhos.

Caminho por uma rua
que passa em muitos países.
Se não me vêem, eu vejo
e saúdo velhos amigos.

Eu distribuo um segredo
como quem ama ou sorri.
No jeito mais natural
dois carinhos se procuram.

Minha vida, nossas vidas
formam um só diamante.
Aprendi novas palavras
e tornei outras mais belas

Eu preparo uma canção
que faça acordar os homens
e adormecer as crianças.

@...@...@...@...@...@...@...@...@...@...@...@...@

AS SEM-RAZÕES DE AMAR


Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graçae com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor

@...@...@...@...@...@...@...@...@...@...@...@...@

DESEJO A VOCÊ...


Desejo a você...
Fruto do mato
Cheiro de jardim
Namoro no portão
Domingo sem chuva
Segunda sem mau humor
Sábado com seu amor
Filme do Carlitos
Chope com amigos
Crônica de Rubem Braga
Viver sem inimigos
Filme antigo na
TV Ter uma pessoa especial
E que ela goste de você
Música de Tom com letra de Chico
Frango caipira em pensão do interior
Ouvir uma palavra amável
Ter uma surpresa agradável
Ver a Banda passar
Noite de lua Cheia
Rever uma velha amizade
Ter fé em Deus
Não ter que ouvir a palavra não
Nem nunca, nem jamais e adeus.
Rir como criança
Ouvir canto de passarinho
Sarar de resfriado
Escrever um poema de Amor
Que nunca será rasgado
Formar um par ideal
Tomar banho de cachoeira
Pegar um bronzeado legal
Aprender uma nova canção
Esperar alguém na estação
Queijo com goiabada

Pôr-do-Sol na roça
Uma festa
Um violão
Uma seresta
Recordar um amor antigo
Ter um ombro sempre amigo
Bater palmas de alegria
Uma tarde amena
Calçar um velho chinelo
Sentar numa velha poltrona
Tocar violão para alguém
Ouvir a chuva no telhado
Vinho branco Bolero de Ravel...
E muito carinho meu.

@...@...@...@...@...@...@...@...@...@...@...@...@

PINTOR DE MULHER


Este pintor
Sabe o corpo feminino e seus possíveis
De linha e de volume reinventados
Sabe a melodia do corpo em variações entrecruzadas.
Lê o código do corpo, de A ao infinito
Dos signos e das curvas que dão vontade de morrer
De santo orgasmo e de beleza

@...@...@...@...@...@...@...@...@...@...@...@...@

TODO DIA É MENOS UM DIA


Todo dia é menos um dia;
menos um dia para ser feliz;
é menos um dia para dar e receber;
é menos um dia para amar e ser amado;
é menos um dia para ouvir e,
principalmente, calar!
Sim, porque calando nem sempre
quer dizer que concordamos com
o que ouvimos ou lemos,
mas estamos dando a outrem a
chance de pensar, refletir, saber o
que falou ou escreveu.
Saber ouvir é um raro dom, reconheçamos.
Mas saber calar, mais raro ainda.
E como humanos estamos sujeitos a errar.
E nosso erro mais primário, é não saber:
Ouvir e calar ! Todo dia é menos um
dia para dar um sorriso.
Muitas vezes alguém precisa,
apenas de um sorriso para sentir
um pouco de felicidade!
Todo dia é menos um dia para dizer:
- Desculpe, eu errei!
Para dizer:
- Perdoe-me por favor, fui injusto!
Todo dia é menos um dia;
Para voltarmos sobre os nossos
passos. De repente descobrimos que
estamos muito longe.
E já não há mais como encontrar
onde pisamos quando íamos.
Já não conseguiremos distinguir nossos
passos de tantos outros que vieram
depois dos nossos.
E se esse dia chega, por mais que voltemos;
estaremos seguindo um caminho,
que jamais nos trará ao ponto de partida.
Por isso use cada dia com sabedoria.
Ouça e cale se não se sentir bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Feliz que você queira deixar um rastro nas águas desse Mar de Palavras®. Gosto de lê-los e saber como cada um sente ao ler o que aqui eu exponho a vocês.
Fiquem sempre à vontade... mas é bom lembrar:

Os comentários aqui publicados são de exclusiva e integral autoria e responsabilidade dos leitores que dele fizerem uso. Reservo-me, desde já, o direito de excluir e/ou não publicar comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos sem a devida identificação de seu autor (nome ou nick e endereço válido de e-mail) também serão excluídos.

... εϊз "Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa todo entendimento" (Clarice Lispector) εϊз ...