04 outubro, 2009

Lenta... mente!


Imagem -
GettyImages


Poema Sereno

Cau Alexandre

Vem! Chega de mansinho
E Lentamente, pé ante pé,
Toma minha mão serena
Contorna meus dedos suavemente
E deixa-me sentir tua presença


Vem, guia-me enquanto desbravamos,
Passo a passo, o ritmo lento que pulsa.
E em perfeita harmonia
Segura-me firme e dancemos
Girando em torno de nosso sentir


Vem, toca meus lábios com teus sonhos
E no beijo lento e cadente
Deixa ensinar-te o caminho
Dos meus mais profundos devaneios
Entre a ponta da língua e o céu da boca


Vem, aperta meu corpo
E na tua ânsia mansa de mim
Eu lentamente te mostrarei, enfim
As palavras quase mudas
Que um dia criei pra nós.


No Player
Julieta Venegas -
Lento

Um comentário:

  1. Um rico achado. Lenta...Mente, como o sereno...

    Beijos nos dois átrios, Alma Minha!!

    ResponderExcluir

Olá! Feliz que você queira deixar um rastro nas águas desse Mar de Palavras®. Gosto de lê-los e saber como cada um sente ao ler o que aqui eu exponho a vocês.
Fiquem sempre à vontade... mas é bom lembrar:

Os comentários aqui publicados são de exclusiva e integral autoria e responsabilidade dos leitores que dele fizerem uso. Reservo-me, desde já, o direito de excluir e/ou não publicar comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos sem a devida identificação de seu autor (nome ou nick e endereço válido de e-mail) também serão excluídos.

... εϊз "Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa todo entendimento" (Clarice Lispector) εϊз ...