22 setembro, 2008

Das Minhas Insólitas Viagens


Viajo nas linhas desses verso
Sem no entanto sair do lugar
A mente flutua em outras paragens
O coração já nem sei onde está
Mas os olhos, testemunhas do que se passa em mim
Não são estes que fitam
o conhecido espaço em meu entorno
São os olhos da minha alma que viaja
Ao mais longínquo, doce e aquecido abrigo
Do surpreendente desconhecido
Da vida que trago no pensamento
Que envolve o mais profundo
Do meu querer
Do meu mundo
Que não está fora
Mas dentro de mim


Texto que nasceu do desafio de um amigo querido, companheiro de acidez e língua afiada.
Adorei a brincadeira, tanto quanto adoro um certo "João das mãos de tesoura".
Devia eu falar de 'Viagem', e ele de 'Surpesa', mas veja que quem viajou foi ele e quem ficou surpresa fui Eu. ExaCtamente, assim!!!!

Confere o Dele no "EXACTO"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Feliz que você queira deixar um rastro nas águas desse Mar de Palavras®. Gosto de lê-los e saber como cada um sente ao ler o que aqui eu exponho a vocês.
Fiquem sempre à vontade... mas é bom lembrar:

Os comentários aqui publicados são de exclusiva e integral autoria e responsabilidade dos leitores que dele fizerem uso. Reservo-me, desde já, o direito de excluir e/ou não publicar comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos sem a devida identificação de seu autor (nome ou nick e endereço válido de e-mail) também serão excluídos.

... εϊз "Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa todo entendimento" (Clarice Lispector) εϊз ...