03 junho, 2009

...


Imagem: Google /Arte: Cau Alexandre



Teu Silêncio

Cau Alexandre


Corta as palavras em gomos finos
Espreme a frase até esvair todo o sumo
E na boca fica a acidez dormente
Desse teu silêncio que me faz chorar


Silêncio tácito que pesa a alma
Corrói a fibra, escurece os olhos
Tolhe o gesto e desassossega o juízo
Silêncio torpe de tristeza líquida


Teu silêncio é floresta sem clareira
Labirinto sem fim
Estrada que te leva pra longe
Tão longe de mim.

No Player
Skank -
Sutilmente/ Som de Ondas

6 comentários:

  1. Silencios que magoam...ferem...e deixam um gosto amargo no nosso coração.
    Lindo seu poema!

    Um bj com luar

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Moon...
    Sempre um prazer ler seus rastros meu Mar...

    ResponderExcluir
  3. Silêncio tácido... Até ser o "som" das bandeiras desfraldadas das liberdades...

    Beijos Alma Minha!

    ResponderExcluir
  4. Mas até lá... até lá... (suspiro)
    Bom você aqui, Alma Minha!
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. me lembrou de uma música do Legião Urbana...


    Lindissimo...



    beijos


    A Sombra do Mar

    ResponderExcluir
  6. Olá Cah!
    Que Música? Agradeço a visita.
    bjo

    ResponderExcluir

Olá! Feliz que você queira deixar um rastro nas águas desse Mar de Palavras®. Gosto de lê-los e saber como cada um sente ao ler o que aqui eu exponho a vocês.
Fiquem sempre à vontade... mas é bom lembrar:

Os comentários aqui publicados são de exclusiva e integral autoria e responsabilidade dos leitores que dele fizerem uso. Reservo-me, desde já, o direito de excluir e/ou não publicar comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos sem a devida identificação de seu autor (nome ou nick e endereço válido de e-mail) também serão excluídos.

... εϊз "Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa todo entendimento" (Clarice Lispector) εϊз ...