27 setembro, 2006

Jazigo...

Por Cau Alexandre

Quando é que morremos de verdade?
Quando as cores já não animam?
Quando o céu não tem mais cor?
Quando o sol está por detrás da nuvem?
Quando as flores perdem o cheiro?
Quando a estrela não brilha mais?
Ou será quando as lágrimas acabam?

Quando é que morremos de verdade?
Quando o coração aperta?
Quando o nó na garganta incomoda até fazer você perder o ar?
Quando as palavras faltam?
Ou será quando elas sobram e não se tem pra quem falar?

Quando será que morremos de verdade?
Quando se olha em vão para o horizonte e nada se vê?
Quando a esperança se esvai?
Quando o sorriso não tem mais razão de ser?
Ou será quando descobrimos que na memória do outro já fomos suplantados?

Eu morro na distância...
Jogada pelo caminho...

Estou de luto de mim mesma...

Sinto muito...

"Aqui jaz uma sonhadora!!"


Cauzzinh@...

(1975 - 2006)

3 comentários:

  1. Morremos muitas vezes na vida... E renascemos depois de cada uma de nossas mortes. Mais maduros, mais fortes, mais decididos.

    É preciso enterrar certas coisas mesmo. Sentimentos negativos, decepções, mágoas, ilusões... Para abrir espaço no coração para o perdão, o aprendizado e novos e mais bonitos sonhos. E inesperadas realizações.

    Beijos, querida.

    ResponderExcluir
  2. Faço minhas as palavras do Van... a gente morre muitas e muitas vezes pela vida, para renascermos fortes e mais livres e lindos...
    O ser humano tem esta incrível capacidade de transmutar.

    Beijos lindéssima de orelhas furadas.. rs

    ResponderExcluir
  3. Não viemos ao mundo para sofrer...não creio nisso...e se temos que passar por tantas mortes , com certeza é para um renascer mais feliz. E um sonhador nunca morre , linda ...estamos presentes e eternos sempre ...

    ResponderExcluir

Olá! Feliz que você queira deixar um rastro nas águas desse Mar de Palavras®. Gosto de lê-los e saber como cada um sente ao ler o que aqui eu exponho a vocês.
Fiquem sempre à vontade... mas é bom lembrar:

Os comentários aqui publicados são de exclusiva e integral autoria e responsabilidade dos leitores que dele fizerem uso. Reservo-me, desde já, o direito de excluir e/ou não publicar comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos sem a devida identificação de seu autor (nome ou nick e endereço válido de e-mail) também serão excluídos.

... εϊз "Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa todo entendimento" (Clarice Lispector) εϊз ...