23 fevereiro, 2007

Cais

O Cais
Mario Quintana

Naquele nevoeiro
Profundo profundo...
Amigo ou amiga,
Quem é que me espera?

Quem é que me espera,
Que ainda me ama,
Parado na beira
Do cais do Outro Mundo?

Amigo ou amiga
Que olhe tão fundo
Tão fundo em meus olhos
E nada me diga...

Que rosto esquecido...
ou radiante face
Puro sorriso
De algum novo amor?!

(Aprendiz de Feiticeiro)

4 comentários:

  1. Oi querida... Quintana... sem comentários, né..

    O Cais ou Aprendiz de Feiticeiro?

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. O poema é o Cais. Aprendiz de Feiticeiro é o livro, Vicx.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. A pergunta é se tens coragem para içar suas velas e navegar, ao sabor dos ventos, rumo á esse cais que vislumbra. Poucos o tem...
    De tempos em tempos precisamos mesmo sair do alto mar e descansar em um porto seguro, nem que seja um porto ainda desconhecido, e carregar nossos porões de condimentos e tesouros de todos os tipos.

    =)

    ResponderExcluir
  4. Ahhhhhhhhh tindi, Choquis.. brigadinha. rsrs

    Beijooo

    ResponderExcluir

Olá! Feliz que você queira deixar um rastro nas águas desse Mar de Palavras®. Gosto de lê-los e saber como cada um sente ao ler o que aqui eu exponho a vocês.
Fiquem sempre à vontade... mas é bom lembrar:

Os comentários aqui publicados são de exclusiva e integral autoria e responsabilidade dos leitores que dele fizerem uso. Reservo-me, desde já, o direito de excluir e/ou não publicar comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos sem a devida identificação de seu autor (nome ou nick e endereço válido de e-mail) também serão excluídos.

... εϊз "Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa todo entendimento" (Clarice Lispector) εϊз ...