09 março, 2007

Apontamentos de uma história super natural... (ou não)

Então...
Arruma daqui... publica ali. Aos poucos vou intensificando esta boa brincadeira de deixar vocês olharem mais perto de tudo que eu escrevo (que me é de certa forma agoniante), do que eu espero (que não é tão drástico assim), do que eu penso (nesses meus turbilhões de pensamentos contínuos e torrencialmente turbulentos), do que eu sou (e aí a 'mão de obra' é só de vocês... pois muitas como sou, cada um veja a que melhor lhe agrada ou desagrada, já que não vim explicar, muito menos a mim mesma).

E nessa brincadeira de contradição pensada, pesada, argumentada, mas sem hora marcada. Que também é insana, inconstante e displicente passamos as horas a nos conhecer mutuamente, num diálogo rico de ponderações, risos, surpresas e doações de si mesmo e do que se pensa. Confuso? E não o somos?

Parece que nos vejo, numa mesinha de bar... todos juntos conversando entre risos e caretas. Músicas de gosto duvidoso ou 'hits' apreciados por todos. Brincadeiras, olhares, sorrisos. Um grande diálogo de amigos.

Aos poucos compartilho com vocês minhas angustias, meus medos, meus temores e tremores... que bom que eu não bebo... imagino que minha insanidade madura já me é bem presente sóbria, quanto mais se o fosse ébria.

E é assim, 'conversando', como quem nada quer, que os deixo adentrar nas minhas linhas traçadas com a vida. E fico feliz de vê-los partilhando comigo.

E é neste espaço "meu Mar, minha marítima caverna de sombras", que transformo as idéias em letras e dou formas em palavras, para tentar dar corpo ao sentimento que me povoa. Nem sempre o é possível, pois palavras são amigas e algozes. Te afagam e te apedrejam... tem vida e vontade própria. Amam-nos ou odeiam-nos e nessa roda vida mantemos um relacionamento nada ideal com essas ditas palavras. Mas criamos, e damos à luz nossos mais profundos desejos e anseios em forma de escrita.

Pequenos filhos, que sem querer nos representam e, por vezes, nos superam porque só há escrita completa quando interpretada nas idéias de quem nos lê.

Já disse a vocês o quanto sou incompleta? Sim... porque meus complementos vêem à medida que sou lida e na maioria das vezes nem eu me dou conta dessa minha completude cadenciada e vagarosa. Pretensão minha achar que meu ritmo é um blues? Não, não é... o ritmo é meu mesmo. (risos)

Mas é assim que quero seguir, abrindo pequenas janelas da minha alma e deixando esses olhos curiosos perscrutarem devagarzinho, sem pressa, lendo-me em verso e prosa (mais prosa que verso, é verdade, pois não tenho rima em mim, quem sabe isso se dá porque sou única) :oP

E aos poucos vocês e eu vamos nos familiarizando, nesse diálogo metalingüístico de tentar explicar o inexplicavelmente pessoal, sem no entanto conseguir explicar nada. Um emaranhado de almas pensantes... o que mais sairia se não tantas boas descobertas e muito mais gargalhadas?

E o Mar® vai se tornando cada vez mais parecido com uma risada de criança, displicente e surpreendente. Principalmente pra mim.

Vejam só vocês minha última descoberta... tenho mais "garrafinhas com minhas mensagens' boiando nesse mar do que eu imaginava. E resolvi deixá-las assim "à mão", num link chamado "Meus Recifes". Eu mesma me surpreendi com quanta coisa escrevi ao longo desses dois anos de Mar® no Blogspot/Blogger (pra quem não sabe o Mar de Palavras® já tem em torno de 5 anos e seus primeiros anos ficaram no Weblogger. Um doce passado infelizmente perdido).

Também adotei virtualmente dois bichinhos (sim... dois... um para cada 'filhote' meu - culpa de minhas andanças pelos blogs amigos. encontro essas coisas e fico encantada). Têm-se aí mais uma brincadeira de moleca... Glauco, nosso peixinho esverdeado, presenteado à Bella; e a Julliet, uma tartaruguinha de casco duro, pra aguentar os trancos do PV.)

Favor alimentá-los na minha ausência... mas trate-os com carinho. Em épocas cibernéticas cuidamos bem até daqueles que se dizem (ou se comportam) como 'virtuais'.

Aos poucos também vou organizar as letras e traduções de músicas que aqui postei, talvez esse seja um link mais pra mim e se chamará "Sons de Ondas". Gosto de voltar a lê-las e repensar o sentimento que me impulsionou àquela determinada música. Sabem como é... minha vida tem trilha sonora. O o que se há de fazer? Nada melhor que contar a vida com uma bela música ao fundo.

E assim prossigo... escrevendo, cantando, e abrindo minhas janelas pra deixar vocês entrarem :o)

por Cau Alexandre

No Player:

Laura Pausini - Scrivimi

11 comentários:

  1. Obrigado pela visita. Cuidei do Glauco e da Julliet enquanto estive aqui. Linkei o Mar de Palavras. E não é que estou com um novo post? Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Já o disse e volto a repetir que adoro estar aqui.
    Há blogs assim, que nos fazem sentir em casa, são sítios aconchegantes que nos alegram a alma e nos fazem pensar..
    Pois é, perco-me e encontro-me muitas vezes nesse Mar.
    E adorei a ideia de imaginar os "amigos blogueiros" sentados em torno da mesma mesa. A dar corpo ás palavras, um rosto aos nomes, uma voz ás angústias e alegrias partilhadas!
    Talvez estejamos todos separados por oceanos, línguas diferentes, tradições próprias.. mas em comum temos a mesma capacidade de entrega. De saber dar e receber.

    Obrigado por tudo o que me tem dado (mesmo que nem saiba).
    Beijossssssss

    ResponderExcluir
  4. Você se superou nesse texto, Cau..
    Estou impressionado com sua facilidade em brincar com as letras.
    E que bom fazer parte dessa sua turma de amigos.
    Gosto de você e venho sempre à sua "mesa" nesse nosso bar virtual.
    Você é muito divertida e carinhosa.
    Voltarei sempre, pode deixar =)

    P.S.: Adorei a tartaruga =P

    Beijos, gatinha

    ResponderExcluir
  5. OI!!!
    MTO PRAZER!
    ADOREI SEU BLOG!
    SONS DE ONDAS....PARECE UM BOM NOME...ADORO O SOM DAS ONDAS...


    BJOS

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    A música é de Francisco Alves, sim; é que o nome do personagem seria Fernando... mudei tudo e acabei fazendo confusão.
    Dá medo, em certos momentos, abrir assim o peito, o caderno, deixar as palavras derramadas por aqui; mas a gente sempre encontra alguém pra beber dessa água ou nos ajudar a enxugar o que derramou.
    Bem vinda sempre ao meu blog... obrigado pelas palavras carinhosas... é como vc diz "meus complementos vêem à medida que sou lida"... à medida que sou lido, então.
    Bjo. E espero sempre ter fôlego pra mergulhar no seu mar.

    ResponderExcluir
  7. Parabéns!... e muito obrigado por desejar tão profundamente... continuar a compartilhar seus sentidos conosco...
    (acabo de descobrir o balanço desse mar... mas voltarei em breve a mergulhar em suas palavras).


    bjo grande.

    ResponderExcluir
  8. Sabe, to aqui lendo suas letrinhas, vendos suas imagens.. passando mil coisas na minha cabeça.
    Quantas coisas já 'vivemos' juntas, né?
    Me lembro até que era só eu que vinha aqui, lembra? rsrs.. Hoje a casa está cheia... a gente houve o burburinho das conversas.. na sala..pelos corredores.. que imagem feliz.
    E eu fico feliz, por esta amiga que vc é prá mim há tanto tempo, uma vida.. que vai levar ainda mais outra prá durar.

    Feliz demais por vc, querida.. por nós... que cada dia que passa nos descobrimos mais e mais lutadoras e vencedoras.

    Amocê cum força... de sempre... prá sempre ;o)

    Beijo

    ahhhhh adorei os bichinhos.. rss

    ResponderExcluir
  9. Naveguei no teu mar de palavras...


    Beijinho

    ResponderExcluir
  10. Sinceramente espero que escreva, cante, e encante sempre com sua presença tanto em nossos blogs quanto aqui nesse mar de palavras que nos levitam de nossas cadeiras ao ler seu textos....
    Beijosss!!!

    ResponderExcluir

Olá! Feliz que você queira deixar um rastro nas águas desse Mar de Palavras®. Gosto de lê-los e saber como cada um sente ao ler o que aqui eu exponho a vocês.
Fiquem sempre à vontade... mas é bom lembrar:

Os comentários aqui publicados são de exclusiva e integral autoria e responsabilidade dos leitores que dele fizerem uso. Reservo-me, desde já, o direito de excluir e/ou não publicar comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos sem a devida identificação de seu autor (nome ou nick e endereço válido de e-mail) também serão excluídos.

... εϊз "Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa todo entendimento" (Clarice Lispector) εϊз ...