12 março, 2007

Equilibrium...

Por Cau Alexandre

Este equilíbrio que me enche a alma me incomoda.
Sinto-me vaziamente equilibrada.
Toda a loucura que me é característica

Escondeu-se em algum lugar
E eu não a encontro

Minha alma está quieta
As mãos calmas
Os olhos serenos
A boca sem sede
O coração bate compassadamente
E eu já não me reconheço

Olho pra dentro de mim
Procura minha inquietude
Minhas revoluções
Minhas guerras solitárias

Não há cor, nem festa, nem choro,
Nem distúrbios de alma
Está cinza... Vazio... Indolente... Quieto

Não fosse uma sensação solitária
Uma que ainda me arrepia a pele

Uma sensação que ainda me lembra remotamente
Quem eu sou
Uma só sensação que ecoa ainda incessantemente
Uma voz que embora fraca ainda pode ser ouvida
Que bate, toca, grita baixinho e se faz presente...

E lá no íntimo do meu ser
Ouço sussurrar incansavelmente...

... A paixão ainda existe...




No player

Laura Fygi - I love you for sentimental

11 comentários:

  1. Quise encontrar un equilibrio a mi desilusión en tus palabras, pero termine perdiéndome en el sublime mar letras que construyes con tus sentimientos

    ResponderExcluir
  2. Chamo isso de "vazio".
    Um momento de reencontro conosco mesmos, de descobertas e redescobertas.
    É um momento bem precioso, ouça-se pois.
    Você escreve cada vez melhor Cau, impressionante!

    Linda música também.

    Beijos, garotinha.
    Smack!

    ResponderExcluir
  3. P@ulo5:19 PM

    Sei que em certos momentos se torna dura a busca por este equilíbrio.
    Mas depende basicamente de nós o reencontro com nosso equilíbrio, e isso não é de tudo ruim, em momentos assim é que crescemos mais.
    O Mar continua lindo querida cacau.
    Beijo no coração.
    Carinhosamente
    P@ulo.

    ResponderExcluir
  4. Magnifico.
    Sinto como vc neste poema.



    a paixao ainda existe...


    bjs***

    ResponderExcluir
  5. Passamos uma parte da vida a sonhar com estabilidade, a desejar navegar por mares calmos de águas cristalinas.
    Mas se por algum momento conquistamos essa paz, começamos a sentir-nos perdidos, como se tivéssemos perdido todos os objectivos que nos davam força para seguir em frente. E nos mantinham a alma atribulada e em busca permanente.
    Mas Cacau, tenho para mim que nenhum equilíbrio é eterno. Há sempre algum momento em que o coração descompassa, as vozes interiores gritam e o vazio se preenche.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Minha querida!

    Lê-la (rs) me fez lembrar de um certo "vazio"...da bixiga...rs.
    Sabe,amada. O equilíbrio por vezes incomoda, é um tanto inerte. Ahhh...muito bom aquele frisson. Em contrapartida qdo isso acontece procuramos afoitamente o equilibrio. Serão coisas de maturidade? Inconsequentes atos ficaram p trás...saudades do tempo q agia somente pela emoção.
    Este texto mexeu comigo. Conversamos tanto sobre isso nestes ultimos dias. Sabe q me deu vontade de escrever...escrever...ainda mais com esta música ao fundo.
    Arre...naum quero me sentir uma bixiga..rs

    Amo vc!

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Que divina voz essa que mesmo quase emudecida, canta alto que ainda existe paixão aí...

    Parabéns!

    bjos sentidos......

    ResponderExcluir
  8. Tá lá dentro, né.
    Pulsa, devagarinho, as vezes sem nem se sentir, mas tá lá dentro...

    E quando o vulcão resolve explodir.. ahhhh meu Deus... salve-se quem puder.. ( e tem salvação: ;o))

    Beijos querida...como c escreve lindo, afe...

    ResponderExcluir
  9. Antes de mais nada, obrigada pela visitinha e mais do que nunca, obrigada por me trazer ao seu cantinho. Excelente descoberto em meio a tanta bobagem que encontramos por aí.
    Voltarei ;)

    bjimm querida
    Andrea (angelblue83)

    ResponderExcluir
  10. tem um poema que diz assim:"chorei porque perdi a minha dor e não estava acostumada a viver sem ela" movimento movimenta...e desaloja os costumes da gente...e...é bom!
    um beijo e obrigada pela visita

    ResponderExcluir
  11. bom dia amadinha!

    pois é né...é...é....rsss....

    conversamos dépois tá..rsss

    beijo minha queridona

    ResponderExcluir

Olá! Feliz que você queira deixar um rastro nas águas desse Mar de Palavras®. Gosto de lê-los e saber como cada um sente ao ler o que aqui eu exponho a vocês.
Fiquem sempre à vontade... mas é bom lembrar:

Os comentários aqui publicados são de exclusiva e integral autoria e responsabilidade dos leitores que dele fizerem uso. Reservo-me, desde já, o direito de excluir e/ou não publicar comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos sem a devida identificação de seu autor (nome ou nick e endereço válido de e-mail) também serão excluídos.

... εϊз "Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa todo entendimento" (Clarice Lispector) εϊз ...