19 fevereiro, 2010

5 anos - Pedido Nº 5


GOSTO DE GENTE


Cau Alexandre


Gosto de gente...
Gente imperfeita de preferência. Eu não saberia lidar com a perfeição. Quem sabe um dia, devido às crenças com as quais crescemos, eu serei e saberei viver como perfeito. Hoje não sei.
Gente imperfeita é única. Não há outro igual, nem clonando.
Gente de verdade. Humanos com certificado de garantia, ingenuidade, tolice, sensibilidade, imperfeições.
Pessoas comuns que tropeçam e caem e envergonham-se por isso, mas levantam-se e erguem a cabeça e seguem em frente.
Pessoas que dizem o que sentem e pagam o preço por isso, mas permanecem de alma lavada felizes por serem fiéis à própria consciência.
Gosto sim de gente petulante que diz o que pensa, mas que pensa antes de dizer qualquer coisa.
Pessoas que fazem cara feia, dizem não, reclamam, mas são capazes de encher os olhos de água quando vêem alguma coisa que lhes toca a alma.
É... gente que perde a pose, que grita quando está zangado, que vocifera, mas que chora quando se arrepende, pede perdão e não tem vergonha de dizer que errou.
É, eu gosto de gente que se importa ainda, que ama, que enlouquece, mete os pés pelas mãos e que se dane as convenções.
Gente que não se envergonha de dizer "eu te amo" em público, que gosta de pegar na mão, de sonhar de paixão, de se perder de amor.
EU GOSTO DE GENTE!!!
Gente que fica vermelha quando mente e que cala pra não ferir.
Gosto de gente que beija com a mesma intensidade com que discute, apaixonadamente pela boca de quem ama como pelos seus ideais.
Definitivamente eu tenho um tesão imenso por gente realmente inteligente, que é bem humorada, não tão bem intencionado, mas que é capaz de respeitar humanamente seu semelhante.
Gosto de gente amarela, azul, verde, vermelha, roxo-com-bolinhas-brancas, multicor. Gosto dos transparentes e opacos, desde que estes saibam que eu não preciso ser da cor que eles querem... e gostem de mim na cor que for.
Gosto de gente que gosta de gente de verdade. Que abomina almofadinhas e falsos intelectualizados.
Gosto de gente que tem mais que verniz... que é sincero e amante da verdade (mesmo que pra isso diga o que o outro não queira ouvir).
Eu gosto de gente simples, que adora aprender, que ama ensinar e cujos olhos brilham quando pode ser realmente útil.
Eu gosto de gente que ri de verdade, que dá gargalhada que não se importa se vai chamar atenção.
Também gosto dos contidos, que riem com os olhos, que adoram a companhia dos espalhafatosos porque se sentem completos.
Gosto de gente que reclama, cala, chora, ri, briga, releva, ama, goza, dá prazer. Eu gosto sim de gente boa.
Eu não gosto de pseudo gênios, de pseudo filósofos, de pseudo santos, de pseudos. Gênios gostam de rir, filósofos de conversar, santos de ouvir... e nenhum deles gosta de títulos e de pseudos. Todos eles, um dia, aprendem a contar piadas e riem mais que os ouvintes.
Gosto de gente livre. Que não se importa com o que é, muito menos com o que não é... simplesmente o são.
No fim eu gosto é gente... se eu gostasse de perfeição comprava uma estátua grega e ficava feito boba olhando pra ela o dia inteiro no pátio.


Texto 'Gosto de Gente', publicado em 02 de março de 2007 e pedido pela Minha Alma (Aluada) Em Corpo Alheio, pela Vivi e pela Bella (por e-mail). Não me recordo exatamente as circunstâncias da escrita desse texto, mas é ainda hoje exatamente o que eu penso das pessoas e de mim mesma. Não que eu não goste de sonhar, fantasiar e esperar o melhor das pessoas, mas eu gosto de gente de verdade, com defeitos e falhas, pessoas que estão longe da perfeição, mas pessoas que sabem o que é importante na vida, que valorizam essa amizade desprendida de interesses, mas cheia de lealdade. Esse texto me deu uma das maiores alegrias que já tive na Net. Ele foi postado em alguns blogs e sites de mensagens (não sei se ainda continua por lá, risos), mas foi como 'ver' um filho andar por si, independente! Felicidade! Confesso, babei feito uma boba. É algo sem igual ver palavras que sairam de mim e tomaram vida e corpo em outros remotos lugares desse vasto mundo que a Net. Nessa época ainda não postava uma música pra cada texto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Feliz que você queira deixar um rastro nas águas desse Mar de Palavras®. Gosto de lê-los e saber como cada um sente ao ler o que aqui eu exponho a vocês.
Fiquem sempre à vontade... mas é bom lembrar:

Os comentários aqui publicados são de exclusiva e integral autoria e responsabilidade dos leitores que dele fizerem uso. Reservo-me, desde já, o direito de excluir e/ou não publicar comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos sem a devida identificação de seu autor (nome ou nick e endereço válido de e-mail) também serão excluídos.

... εϊз "Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa todo entendimento" (Clarice Lispector) εϊз ...