27 fevereiro, 2013

Quem tem olhos...

Grafite feito num muro da Avenida Perimetral, em Fortaleza/CE.



Pelas ruas esquecidas da cidade
Deixado num canto de esquina
O menino, seu balão e seu verso
Esperavam os olhos atentos
Que os vissem!


(Cau Alexandre, In 'Poeminha para o menino no canto do muro')

copyright©caualexandre2013


Voar, voar, subir, subir. 
E por onde for, 
Descer até o céu cair
Ou mudar de cor, 
Anjos de gás, 
Asas de ilusão
E um sonho audaz, 
Como um balão...
                                      (Biafra - Sonho de Ícaro)

No Player

5 comentários:

  1. E quantas vezes, no caleidoscópio das ruas asfixiadas, deixamos de perceber a simplicidade...

    Fala sério, esta imagem te salvou o dia corrido, não foi, Minha Alma?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E era mesmo, um domingo corrido. voltando do João Filho, que você bem conhece, Minha Alma. Logo ali, na esquina, esperando por mim estava o menino, o balão e a poesia. rssss

      Excluir
  2. Se me permite...viajei...de forma helicoidal e vertiginosamente deliciosa...rs

    "Pelas ruas esquecidas da cidade"
    Como folhas voando ao léu
    "Deixou um canto de esquina"
    A mercê de dedos destrançados

    "O menino, seu balão e seu verso"

    Na sua história longa em início de dobraduras
    "Esperavam os olhos atentos"
    Desbravar a vida escondida por entre seus medos

    No peito inflado de vento
    "Que os vissem"
    Catavento

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, que lindoooooooooooo, Valéria!
      Desdobrando o texto, construiu cataventos
      Só uma doçura de poeta como você, pra me fazer algo tão gentil e doce.
      Beijocas poeta de sentimentos à flor dos nervos. rs

      Excluir
  3. Ahhh...vir ler-te é navegar de velas infladas, uma longa viagem!!!
    Fui eu mesma quem escreveu? Decerto que não, só abri um pouco mais a janela da alma e deixei que o vento entrasse...e o catavento me despertou...girou...rs
    Bjão menina querida!
    V.

    ResponderExcluir

Olá! Feliz que você queira deixar um rastro nas águas desse Mar de Palavras®. Gosto de lê-los e saber como cada um sente ao ler o que aqui eu exponho a vocês.
Fiquem sempre à vontade... mas é bom lembrar:

Os comentários aqui publicados são de exclusiva e integral autoria e responsabilidade dos leitores que dele fizerem uso. Reservo-me, desde já, o direito de excluir e/ou não publicar comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos sem a devida identificação de seu autor (nome ou nick e endereço válido de e-mail) também serão excluídos.

... εϊз "Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa todo entendimento" (Clarice Lispector) εϊз ...